(CLIQUE NAS IMAGENS PARA VÊ-LAS EM TAMANHO REAL)

segunda-feira, 3 de março de 2014

Tailândia (PARTE 1): Introdução, Fatos, o Tsunami de 2004, Primeiras Impressões

Semana retrasada fomos passar 6 dias nas Ilhas Phi Phi, na Tailândia, e a coleção de fatos, fotos e vídeos vai dar conteúdo pra vários posts. Nesse primeiro vou falar um pouco sobre o país, as primeiras impressões que tivemos e também sobre o tsunami que atingiu a região em Dezembro de 2004.

Zona que é a fiação elétrica nas ruas de Phuket (é assim na cidade toda)
A Tailândia fica no Sudeste da Ásia, naquela região abaixo da China cheia de pequenos países: Vietnã, Laos, Camboja, Malásia e Myanmar. Eu achava fosse um país minúsculo, mais ou menos do tamanho dos estados litorâneos do extremo Nordeste brasileiro (Alagoas, Sergipe, Rio Grande do Norte, Paraíba etc), mas depois que um taxista local me disse que a população era de 65 milhões de habitantes eu fiquei curioso e fui pesquisar. Resultado: o país tem uma área maior que dois estados de São Paulo juntos, quase do tamanho de Minas Gerais.

"Proibido Fumar, multa de 5000 Baht"
O idioma é o Thai, cuja escrita usa um alfabeto específico (veja foto ao lado). A moeda é o Baht, que vale bem pouco: 7 centavos de real, ou 3 centavos de dólar americano. Fizemos questão de só ficar nas Ilhas Phi Phi porque já tínhamos ouvido falar sobre o quão feio, pobre e sujo era o resto do país, mas mesmo assim o pouco que vimos de Phuket, cidade onde desembarcamos, foi assustador. Fica aqui a primeira recomendação dessa série de posts: não perca tempo com a região continental do país, vá direto pras ilhas.

As Ilhas Phi Phi são o destino turístico mais famoso do país, em grande parte graças ao filme "A Praia", lançado em 2000, com Leonardo DiCaprio no papel de protagonista. O sucesso do longa, que foi filmado quase todo em Phi Phi, mostrou ao mundo ao beleza das ilhas e, como consequência natural, fez o turismo na região bombar.

Aí veio o Tsunami de 2004. Era alta temporada, um dia depois do Natal, e a quantidade de turistas na região era enorme. O vilarejo central de Phi Phi é uma estreita faixa de terra entre duas praias e fica apenas 2 metros acima do nível do mar. As ondas do tsunami vieram de ambos os lados da faixa de terra, variando de 3 a 6,5 metros de altura, e atravessaram de um lado a outro (veja ilustração ao lado), levando carros, barcos, casas, bangalôs e vegetação. Cerca de 10 mil pessoas estavam na ilha naquele momento e estima-se que aproximadamente 4 mil não escaparam com vida. Cerca de 70% das construções (entre casas, hoteis, bangalôs e outros) foram destruídas e apenas os resorts maiores se salvaram por serem mais resistentes, e é deles que foram feitas algumas filmagens das ondas levando tudo à sua volta.

O vídeo abaixo é uma compilação de algumas dessas filmagens e contém também entrevistas com as pessoas que fizeram os vídeos. Pontos em que vale a pena dar uma olhada: 18:30, 19:50, 24:29, 31:18, 38:00.

Hoje a ilha está recuperada e reconstruída e continua sendo o principal destino turístico da Tailândia.

Esse post introdutório acabou sendo cheia de coisa negativa (sujeira, pobreza, tsunami), mas vai ser o único assim da série. Os próximos posts vão ser exclusivamente sobre as Ilhas Phi Phi, então pode esperar que vem muita coisa boa por aí.


5 comentários:

Davi Rodrigues disse...

Parece que tem um bike pendurada na fiação!! Hahahahaha

Paulo Araujo disse...

País de contrastes? Hmm, já ouvi essa história. hehe
Esperando as próximas histórias!

Eduardo Slompo disse...

kkkkkk É verdade, Davi, não tinha me ligado...

Paulo, é bem por aí. A população local é pobre, mas os resorts e ilhas turísticas são coisa de outro mundo. Contrastes gigantes.

Giselle Santos disse...

Aguardando ansiosa pelos posts!

Eduardo Slompo disse...

Giselle, nos próximos dias já publico a segunda parte e nas semanas seguintes as partes restantes. Tem muita coisa massa por vir... :)