(CLIQUE NAS IMAGENS PARA VÊ-LAS EM TAMANHO REAL)

quinta-feira, 2 de junho de 2011

A importância do planejamento no longo prazo

O que é longo prazo para você? Um ano? Dois? Cinco? Dez anos?

O conceito de longo prazo é bastante relativo. Quando falamos em longo prazo para aplicações financeiras, estamos falando de 2 anos. Quando o assunto é o desenvolvimento sólido de uma carreira profissional, a coisa é um pouco diferente: 10 anos ou mais. De qualquer forma, o que importa não é o tempo em si, mas sim o modo de agir perante uma ideia, proposta ou problema. Sem planejamento, paciência e determinação não há longo prazo, apenas atitudes isoladas que não pertencem a um plano maior e que, na maioria das vezes, são tomadas por impulso e movidas pelo imediatismo.

A história que vou contar abaixo é um exemplo de como um planejamento de longo prazo bem feito e seguido à risca levou a resultados extraordinários que não teriam sido alcançados caso a abordagem tivesse sido a famosa "construção do avião durante o voo".

É uma longa história - afinal estamos falando de longo prazo - e começa antes mesmo de eu decidir começar o processo de obtenção do visto de trabalho australiano. Quando comecei a analisar a possibilidade de trabalhar no exterior, fiz uma pesquisa sobre qual país ofereceria a melhor demanda por profissionais na minha área (desenvolvimento de software) aliada a bons salários. Nessa pesquisa o que fiz basicamente foi enviar emails prá brasileiros de todo canto do mundo perguntando sobre o mercado de trabalho local, pesquisar vagas para a minha área nos maiores sites de recrutamento de cada país e entender as possibilidades (ou não) de se conseguir um visto de trabalho para esses países.

Depois de me decidir pela Austrália, comecei o processo do visto, que levaria em torno de um ano e meio. Para esse período todo, tracei uma estratégia de estudos e obtenção de certificações baseada no que o mercado australiano pedia. Meu processo de visto foi extremamente rápido (saiu 5 meses depois da aplicação), mas só me mudei para a Austrália efetivamente 10 meses depois da obtenção do visto, porque decidi seguir meu plano inicial de estudos e qualificações.

Três meses antes da viagem, saí do meu trabalho para me dedicar somente à viagem: basicamente o que fiz foi estudar inglês, encerrar quaisquer pendências no Brasil, preparar procurações para meus pais, abrir conta bancária em Sydney e me despedir dos familiares e amigos.

Um mês antes da viagem, a busca por empregos começou. Comecei a estabelecer contatos com vários brasileiros da área de TI que estavam empregados na Austrália e sondei sobre os processos de entrevistas, currículos e salários. Consegui vários exemplos de currículos com eles, que usei para o meu ao padrão australiano. Tendo um CV inicial, me cadastrei nos principais sites de recrutamento recomendados pelos brasileiros que conheci e comecei a mandar o CV para as vagas que pareciam se encaixar com o meu perfil. Importante frisar que para cada vaga normalmente foi preciso adaptar várias coisas no CV, por isso o processo de aplicação para cada vaga levava em média 20 minutos.

Todo dia eu recebia avisos de novas vagas e aplicava para as que considerava interessantes. Apliquei para um total de 93 vagas e obtive em torno de 40 respostas, tanto positivas quanto negativas (muitos nem me retornaram). Por fim, estava participando de 12 processos ainda no Brasil, fazendo entrevistas por telefone ou Skype. Dos 12 processos, 5 já tinham entrevista marcada para a minha primeira semana na Austrália.

Desembarquei em Sydney na Terça-Feira, dia 22/02/2011, e na Quarta-Feira já tinha duas entrevistas. Na primeira já recebi uma proposta que considerei boa e fiquei tentando a aceitar, mas não o fiz de imediato. Fui para a segunda entrevista e lá pedi o mesmo valor que me havia sido oferecido na primeira e a resposta foi que era um valor muito alto para o meu nível de experiência. Foi a confirmação que faltava para que eu aceitasse de vez a proposta anterior.

Hoje, três meses depois, já estou no meu segundo emprego em Sydney e, junto com minha namorada, estamos numa situação extremamente confortável em todos os aspectos.

Quer melhor exemplo de estratégia de longo prazo bem sucedida? Bastantes brasileiros decidem que querem ir trabalhar na Austrália mas não têm a paciência e a força de vontade para fazer o processo todo do visto de trabalho - em outras palavras, não sabem lidar com o longo prazo. O que essas pessoas fazem normalmente é pagar um curso de inglês de alguns meses e viajar com o visto de estudante, que sai em menos de um mês - olha o imediatismo aí! Acontece que, ao chegar à Austrália, se deparam com um mercado de trabalho que, se por um lado é extremamente aquecido, por outro não dá a menor chance (salvo raríssimas exceções) para quem tem visto de estudante. Aí cai a ficha e a pessoa se arrepende por ter vindo no impulso.

Não importa se o longo prazo para o seu projeto, ideia ou problema é 1 mês ou 10 anos. O importante é ter um planejamento, segui-lo à risca e manter-se focado sempre no resultado final, mesmo quando as coisas parecerem distantes e inatingíveis.

Quem quiser entrar em contato para perguntar sobre qualquer coisa (posso inclusive ajudar com o processo de visto!), por favor fique à vontade. É sempre um prazer poder ajudar e fazer novas amizades.

35 comentários:

Turino disse...

Muito bom post Eduardo!

Acho que esta é o grande desafio, saber planejar a longo prazo e ter paciencia.
Se eu contar o tempo desde que nós tomamos a decisao de aplicar para o visto, já se passaram 2 anos e meio, imagino que só com 3 anos de planejamento é que eu estarei chegando na Australia...
Mas é isso aí, foram 2 anos e meio de muito planejamento, preparação, estudo, pesquisas, viagem para conhecer o país, isso tudo tem que ser levado em conta.
Com certeza sua historia será um exemplo pra muita gente, 3 meses de muito sucesso por aí, e com certeza muita coisa boa ainda virá!
Abs,
Thiago.

Eduardo Slompo disse...

Fala Thiago!

Cara, seu planejamento foi ainda mais elaborado, já que vc considerou vir prá cá antes prá conhecer o lugar e tals. Parabéns, é bem por aí mesmo, desse jeito não tem como dar errado.

Logo vamos estar tomando uma juntos por aqui.

Abraço!

Legion of Darkness disse...

E aee Eduardo!!!!

Cara, muito bom o post. Me abriu várias idéias que eu não havia pensado, principalmente sobre os 3 últimos meses. Vou re-organizar algumas etapas que eu havia planejado. Logo logo estou ae tabém :D.

Grande Abraço
Renato

Eduardo Slompo disse...

Fala Renato!

Cara, que massa receber esse tipo de comentário! Valeu mesmo pelos elogios!

E fico feliz que acabou te ajudando com seu planejamento.

Vamos nos falando.

Abração!

Di disse...

Falou e disse!
Muito bom esse post ;)
Planejamento e foco são grandes passos para o sucesso.
Tudo de bom aí pra vcs!

Eduardo Slompo disse...

Valeu Diangela!

Boa sorte prá vcs aí na nova etapa também... Logo vamos aparecer por ae ver se Adelaide eh mesmo tudo isso... :-)

Abraço!

Nilson disse...

Cara, muito bom o blog, parabéns pelo sucesso e pela boa vontade de documentar tudo pra gente. :D

Também sou profissional de TI e meus planos a médio prazo também são de sair do Brasil, estou naquela fase que vc falou sobre qualificação, meu plano é me mudar daqui 3 anos, ainda não decidi o país, mas confesso que seu depoimento sobre a Austrália me deixou bem balançado pra ir pra terra dos cangurus, principalmente porque tenho uma prima morando ai em Brisbane.

Por falar nisso, você recomendaria alguma cidade específica ou todas tem o mesmo perfil ?

Abraço

Daniel Cardozo disse...

Cara, muito jóia seu blog...tá de parabéns...cada detalhe que vc passa mostra o quanto a batalha é árdua, porém satisfatória.
Sempre tive vontade de me mudar pra outro país, mas o medo e a dúvida de deixar o que tenho pra trás é uma incógnita.
Eu trabalho também com TI. Na área de infraestrutura. Supervisiono um hospital do interior de são paulo e tenho receio de deixar tudo e arriscar algo que nem sei o que irá virar.
Sempre ouço falar que é mais fácil, e claro porque não dizer cômodo, ir já pra outro país por uma empresa que já te contratou e já arrumou toda a papelada. Será que é possível tal façanha Du? Será que consigo algum 'padrinho' que possa me direcionar a uma empresa e já ir, mesmo não ganhando muito, mas já ter algo concreto, para poder me manter por aí? Aliás, iria me mudar igual vc meu amigo. Iria com a namorada. Tenho um inglês bem legal, digamos que por aqui é o nível avançado, porém não fluente. Já a 'patroa', ela está começando o inglês agora. Então eu iria ao mesmo tempo trabalhar e estudar claro, porque não, aperfeiçoar a língua, o domínio dela, e ela iria estudar e quem sabe também trabalhar, assim como sua namorada, pois não dá pra gente sustentar tudo sozinho não acha? rsrs.
Sei que vc não é CPFL, mas me dê uma luz (nossa, essa foi podre,rsrs). O que vc me fala sobre a minha área, mais especificamente infra, redes, gestão de TI? De repente vc já sabe de algo ou tem algum direção pra eu traçar melhor.
Agradeço muitoa a ajuda e sucesso aí nesta terra que parece ser a terra prometida que o Brasil não prometeu. Quem sabe não nos encontramos pra um churras de 100 conto a lá Brasil.
Grande abraço.

Daniel Cardozo

Eduardo Slompo disse...

Fala Nilson,

Cidades como Melbourne, Perth, Adelaide e Brisbane também são ótimas prá se viver (não conheço, mas tem gente que diz que até melhor do que Sydney). Só não vão ter os mesmo salários.

Qualquer coisa manda email (duslompo@yahoo.com.br) e a gente conversa melhor.

Abraço!

----------------------------------

Daniel, seguinte: desculpe por ser tão realista, mas ser contratado estando do outro lado do mundo é utópico. Você, como patrão, contrataria um australiano e providenciaria toda a sua papelada baseado apenas em algumas conversas por telefone? :-)

A sua área é boa por aqui, mas como todo mundo, tem que ter paciência e fazer o processo do visto de trabalho. Não existe mágica, infelizmente.

Se quiser, vamos conversando por email, duslompo@yahoo.com.br.

Abraço!

Bruno disse...

Concordo com todos os comentários e reforço o elogio, parabéns!

Você me inspirou e ajudou bastante a evoluir o meu planejamento que estava engatinhando ainda.

Abraços e sucesso!

Eduardo Slompo disse...

Valeu Bruno!

Keep in touch!

Abraço

Camilla Fonseca disse...

Nossa sua história é muito legal....
A mais ou menos 3 meses vi uma reportagem que falava justamente sobre alguns paises não terem mão de obra na área de TI e estaram buscando aqui no Brasil, inclusive o Canada estava com uma equipe no Brasil fazendo seleção desses proficionais, infelismente não pude ir pois moro no Rio de Janeiro e a Seleção foi em São Paulo, mas isso não saiu da minha cabeça....Quando vi sua materia no PTI minha vontade aumentou mais ainda até porque Australia é bem melhor que o Canada né rsrs, mas tenho muitas dúvidas sobre o visto,pois sou casada e tenho uma filha, se eu pedir o visto de trabalho isso é levado em conta? E como eu pesso o visto de trabalho?
Poderia me passar alguns sites de emprego Australiano para que eu possa ir me familiarizando?
Muito obrigado pela atenção..
Felicidades e suce$$o rsrsrsrsrs!!!!!

Eduardo Slompo disse...

Oi Camilla! Td bem?

Então, sua filha não atrapalha em nada o processo do visto de trabalho, ela entra como "agregada" e vem com você sem maiores problemas.

Sobre o processo do visto, entre em contato por email, MSN ou Skype (são todos o mesmo endereço: duslompo@yahoo.com.br) que te dou uma ideia geral de como funciona e vou te ajudando com o que precisar.

Abraço!!!

Elvis Irineu Elias disse...

Ola Eduardo, concordo com o que vc fala em todos os sentidos, as vezes me vejo no mesmo pensamento imediatista que vc falou. Ja pensei nisso varias vezes, mas e do jeito que vc falou, sem planejamento nada acontece.. Parabens pelo blog.

Eduardo Slompo disse...

Oi Elvis,

Pois é, o negócio é ter paciência e foco. Nada que é bom vem fácil! :-)

Abraço e valeu!

Pamela Miranda disse...

Olá Eduardo,

Primeiramente parabéns pelo post. Eu adorei! Foi de muita motivação para mim a seguinte parte: [...] manter-se focado sempre no resultado final, mesmo quando as coisas parecerem distantes e inatingíveis. Obrigada!
Então, logo ao final do post você disse que poderia esclarecer algumas dúvidas, aqui estão as minhas:

1) Você consegue Visto de Residência Permanente através do processo de Migração Qualificada?

2) Sabe qual especialidade médica está mais em falta na Austrália? (Ou aquela que provavelmente estará daqui 10 anos)

Boa Sorte e tudo de bom!

Eduardo Slompo disse...

Oi Pâmela,

Legal saber que o post serviu prá algo! ;-)

Então, eu consegui o visto através do processo de Skilled Migration, esse mesmo que vc citou, conhecido como 175. Infelizmente prá sua área eu não tenho a menor ideia de como funciona o processo, o que posso fazer é recomendar o site da imigração: www.immi.gov.au.

Todas as especialidades estão em falta, dá uma olhada nesse post que vc entender o que tô falando: http://baririensenaaustralia.blogspot.com/2011/06/profissoes-em-demanda-na-australia-tem.html

Abraço!

Anônimo disse...

Oi Eduardo tudo bem?
Meu nome é Jaqueline e achei seu blog na internet por acaso.. estava procurando como conseguir me especializar em Barrister... ja que eu me formo em novembro desse ano. Morei 01 ano em Brisbane e fui com o intuito de somente aprender o ingles.. mas me apaixonei pelo País e pela cidade...
Será q vc poderia esclarecer algumas duvidas? :)

Ah.. mandei uma solicitação no msn para vc
Aguardo o seu retono
Jaqueline.

Eduardo Slompo disse...

Oi Jaqueline, tudo bem?

Veio prá cá e gostou, agora que voltar né? Acontece com todo mundo... hehehe

Claro que posso dar um help, se estiver ao meu alcance, claro. Vamos nos falando por MSN, será um prazer ajudar.

Abraco

André disse...

Cara, você disse tudo... planejamento a longo prazo!!!
Minha esposa acha que estou louco... Pq a grande meta da minha vida é construir minha vida profissional e familiar na Austrália. Há anos tenho planejado e pensado muito sobre a hipótese. Sei que a hora não chegou, nossa meta são 5 anos, mas como vc disse, planejamento é fundamental para o sucesso do propósito!!! Enfim, podem me achar louco, mas sonhar nunca é de mais... hehe
Parabéns pelas conquistas!!!
Abraços,
André

Cleriston disse...

Eu ja comecei a me planejar. Graças a Deus sei fazer isso muito bem. Espero em breve (2 anos) estar DESembarcando na Austrália!

Muito bom o Blog!

Eduardo Slompo disse...

Fala André,

Não é loucura não, pelo contrário, é sinal de cabeça no lugar! Loucura é comprar a passagem e vir com qq visto achando que vai ficar aqui pra sempre! :-)

Ah, foi mal pela demora na resposta, por algum motivo não recebi notificação do seu comment.


Cleriston,

Planejamento é tudo. E 2 anos voam, qd menos esperar vc vai estar por aqui brincando com cangurus. :-)


Abraços

Radige Hanna disse...

Oi, realmente o mais importante para conseguir algo é ter muita paciência e persistência!
Mas no seu caso até que não demorou muito, pelo que entendi você aguardou 1 anos e 3 meses da solicitação do visto até sua ida.
Tenho vontade de conseguir um bom trabalho no estrangeiro também, não sei qual país ainda e nem quando pois ainda curso a faculdade. Mas quando você estava para se mudar não te deu um friosinho na barriga? Ir para um local com uma cultura diferente, refazer completamente a sua vida! É entusiasmador o novo, mas acredito que se um dia ir morar em outro país terei um certo receio.

Eduardo Slompo disse...

Oi Radige,

Claro que dá frio na barriga sim, mas faz parte. Tudo que é novo é assim, sempre assusta no início, mas vale a pena depois.

Eduardo Pio disse...

Olá Eduardo,
Bem, gostaria de lhe perguntar por quanto tempo tu trabalhou no Brasil.
Sobre a validação do diploma, gostaria de saber se tu teve de escrever uma especie de TCC, como vejo no sote de imigração. Ah, e pra finalizar, qual foi sua nota no Ingles praimigração?
Desde ja agradeça, e muitas felicidades pra voces.

Eduardo Slompo disse...

Fala Eduardo,

Eu trabalhei 4 anos no Brasil antes de vir pra cá (me formei no fim de 2006 e vim pra cá no início de 2011).

No IELTS eu tirei 8,5 no writing, 8 no listening, 8 no reading e 6,5 no speaking.

Sobre escrever uma espécie de TCC, acredito que você esteja falando do RPL (Recognition of Prior Learning), certo? Você tem certeza de que precisa dele? Se for bacharel você não precisa!

Me manda um email (duslompo@yahoo.com.br), posso te ajudar melhor. Tenho a impressão de que você talvez não esteja completamente por dentro do processo.

Abraço

Jonathan silva dos santos disse...

Parabéns pela postagem, estou muito interessado em trabalhar no exterior e já tinha o pensamento de "longo prazo" e agora com suas dicas reforçou bastante.

Felicidades!!

Eduardo Slompo disse...

Fala Jonathan,

Pois é, cara, planejamento, foco e paciência são o segredo, vc vai chegar lá!

Abraço

Geasi Akrouche disse...

Hi Eduardo! Tudo bem?! Achei muito interessante essa sua disponibilidade para ajudar as pessoas com isso, pois para muitos é um sonho como pra mim ir para outro país com melhor condiçoes de vida, e por você já ter passado por isso também e ter ganhado ajuda. Good Job! :)
Talvez eu pergunte algo muito ridículo, mas teria uma minúscula porcentagem de eu e minha namorada morar na Austrália apenas com o ensino médio?! É que apesar de não termos direito ainda, já estamos de saco cheio desse desse pedaço de terra que se chama Brasil, e queremos nos especializar fora daqui daí.. Tem como?! Queria ter uma conversa por email pode ser?!
Email: geasi7akrouche@gmail.com

Dartanhan Araújo Carvalho disse...

Olá Eduardo.
Achei esclarecedor e direto o seu post. Melhor ainda saber que você realmente responde as dúvidas postadas por todos.
Eu trabalho na área de informática há quase 10 anos e de 5 anos pra cá realmente aprendi muito (ainda que muuuuuito conhecimento ainda esteja por ser aprendido). Sou Analista de Suporte aqui no Brasil e vi um vídeo onde você comentou que não sabia bem acerca de vagas nessa área (pois tem mais conhecimento acerca de programação). Ainda assim, caso tenha obtido mais informações acerca de vagas e requisitos nessa área (Analista de Suporte / Rede) peço que me relate.
Quando chegou à Austrália você já falava inglês? Qual a real necessidade de falar em inglês para trabalhar na minha área? Qual o sistema operacional predominantemente usado em empresas? Uma certificação CCNA (certificação em redes de computadores da Cisco) ajuda em alguma coisa? O "Linux" é bem difundido aí?

Obs.: a opção pela Austrália, além de vários bons indicativos, é que minha esposa tem um familiar que mora em Sydney e ele se prontificou em ajudar em algumas coisas, mas ele não trabalha na área de informática. Como você tem mais conhecimento nessa área, peço que me ajude.

Sei que fiz várias perguntas e que possivelmente algumas poderão não ser respondidas, mas prefiro não perder a chance de perguntar.
Se for possível gostaria de conversar por e-mail: dartanhanaraujo7@hotmail.com

Por fim, Agradeço desde já por toda ajuda.

Eduardo Slompo disse...

Dartanhan, acabei de responder seu email.

Poliana Santos disse...

Olá, boa tarde.. Adorei seu blog, gostei muito das coisas que disse, poderia me auxiliar em como consigo um visto para trabalho?
Eu e meu namorado estamos nos planejando para ir para Aus ao fim do ano ou em 2017, tudo dependerá de quanto tempo conseguiremos o visto e finalizar as coisas do Brasil.
Meu namorado é instrumentador cirúrgico, você sabe como funciona instrumentação aí?

Aguardo sua resposta, se puder por favor me mandar um e-mail para eu ter seu contato ficaria imensamente agradecida: polianacosantos@gmail.com

Eduardo Slompo disse...

Poliana, acabei de te enviar um email. :)

Souchy disse...

Oi Eduardo, tudo bom?
Primeiramente, parabéns pelo blog. Venho lendo alguns de seus artigos e todos eles tem me motivando bastante a seguir meus objetivos. Obrigado pelas postagens.
Tenho 18 anos e estou atualmente aprendendo sobre desenvolvimento voltado para web (amo front-end, pelo jeito) e buscando a fluência no inglês.
Gostaria de saber como esta o mercado de web na Austrália agora, e como você acha que vai estar nos próximos anos. A Austrália já não está ficando saturada de mão de obra estrangeira?
Também gostaria de saber como eles avaliam um bom profissional. Github, portfólios, experiências em empresas daqui, faculdades, diplomas variados? Seria ótimo saber dessas coisas pra poder fazer meus planos a longo prazo.
Obrigado desde já!
Um abraço

Eduardo Slompo disse...

Fala,

O mercado aqui continua excelente e não acho que vá mudar tão cedo. Os investimentos continuam altos e a economia continua bem, o que significa mais demanda por mão de obra em TI.

Na parte de front-end, o que tem tido altíssima demanda aqui é AngularJS, NodeJS e ReactJS. Com relação à avaliação, o que mais pesa mesmo é o seu desempenho na entrevista. Ter um portfólio, algo no GitHub, uma boa faculdade etc obviamente ajuda, mas o mais importante mesmo é ter o conhecimento e conseguir mostrar na entrevista.

Uma dica importante é vc fazer uma faculdade que te dê o título de bacharel e não de tecnólogo - vai fazer toda a diferença na hora de aplicar pro visto de residência.

PS: Não esquece de dar aquela conferida no "Post Mais Importante do Blog", o link tá lá em cima. :)

Abraço e boa sorte na jornada!