(CLIQUE NAS IMAGENS PARA VÊ-LAS EM TAMANHO REAL)

quarta-feira, 4 de maio de 2011

O Ambiente de Trabalho na Austrália

Bastante gente me pergunta como é trabalhar aqui. Basicamente as mesmas perguntas que eu fazia antes de chegar: Os australianos são mesmo relaxados com relação ao trabalho? São gente boa? Ajudam quando a gente pede? Têm paciência com quem acabou de chegar e ainda não tá acostumado com o sotaque? Ganha-se bem mesmo ou é historinha? E por aí vai...

Esse post é prá tentar responder algumas dessas perguntas. Embora eu esteja aqui há apenas 2 meses e meio, já deu prá perceber muita coisa.

A empresa onde trabalho é uma consultoria que conta com aproximadamente 200 funcionários e tem sedes em Melbourne e Sydney. Ela segue exatamente a cultura local de trabalho, baseada na famosa frase australiana "No Worries, Mate" (algo como "desencana, cara"): não há cartão de ponto, todo mundo está (quase) sempre de bom humor e fazendo piadas, entra às 8 e sai às 5 (se fizer horas a mais depois folga ou recebe hora extra, mas é bem difícil acontecer, os próprios gerentes não estimulam horas extras), as pessoas se cumprimentam, perguntam de onde você é, onde mora, o que fez no fim de semana...

É um ambiente extremamente agradável de se trabalhar, muito parecido aos que eu tinha no Brasil quando trabalhava na Ericsson, na Kaizen, no Venturus e na MicroMidia. Todo mundo se respeita e se ajuda sempre que necessário. No começo eu apanhava um pouco prá entender algumas coisas (o sotaque australiano é foda), mas todo mundo sempre foi muito prestativo com relação a isso.

Outro ponto interessante é a miscigenação: o grupo conta, além dos australianos, com um chinês, uma mexicana, um taiwanês, 2 indianos, um vietnamita e um ucraniano, o que ajuda muito com relação ao respeito mútuo e à igualdade de tratamento, já que todo mundo tá acostumado com estrangeiro.

Também é bem legal o modo como se lida com atrasos e problemas, principalmente por parte dos gerentes. Mesmo quando nosso grupo está com o trabalho atrasado, nossa reunião diária no começo da manhã é sempre light e a gerente está sempre de bom humor, inclusive quando o assunto é o atraso do projeto. Isso não tinha no Brasil - só na MicroMidia, é ou não é João Gomes??? :-)

Quinzenalmente temos reunião geral de todos os grupos do projeto e são distribuídos chocolates pro três membros que mais se destacaram nos últimos quinze dias (eu ganhei essa semana!!!). É um momento de descontração, que ajuda a fortalecer a unidade do grupo.

Temos até um pequeno grupo de corrida (pequeno MESMO: eu, minha gerente e outro desenvolvedor) que toda terça e quinta faz uma corrida de mais ou menos meia hora nos bairros em volta da empresa na hora do almoço. Depois é só tomar banho no banheiro do subsolo e voltar pro trabalho com a cabeça renovada. Além de fazer bem prá caramba pro corpo e prá mente, serve como networking - já tô brother da minha gerente graças à corrida! hehehe... Semana que vem já marcamos a "Pub Run" na terça, que é meu aniversário: vamos parar em todos os pubs durante o trajeto prá tomar uma breja. Tem quatro pubs no total, quero ver prá trabalhar à tarde... hehehe.

Mas tem uma coisa que é bem diferente quando comparamos com o Brasil e que, no meu ponto de vista, é negativa: aqui não tem o famoso "cafezinho". Você senta no micro de manhã e vai até o almoço, almoça, volta pro micro e vai até o fim do expediente. As conversas ocorrem quando você vai tomar água ou vai ao banheiro, mas nunca duram mais do que alguns minutos. Não tem aquele café relaxado de 15 minutos que todo mundo faz no Brasil às 10 da manhã e às 3 da tarde.

Acho isso negativo porque no cafezinho a gente conhece melhor os outros, fortalece laços de amizade, faz networking e troca experiências e dicas sobre o trabalho. Enfim... nem tudo é perfeito, mas tá ótimo como está.

E finalmente sobre a grana, posso dizer o seguinte: se você quiser se sentir realmente valorizado profissionalmente, venha prá cá. Dá prá ganhar muito dinheiro, basta querer e correr atrás.

Aliás, tudo na vida é assim. Basta parar de reclamar, levantar a cabeça, tirar a bunda da cadeira e correr atrás.

12 comentários:

Ise disse...

Ganhar chocolate por produtividade é de longe das coisas mais inteligentes do planeta. Motiva qualquer mulher, acaba com qq TPM! hahahahahaha

Mas as 26 horas de avião eu não aguento.

João Carlos Gomes disse...

kkkkkkk..... então vou me dar bem na Austrália.... rsss... O difícil que no Brasil o Chocolate distribuído é outro....

Raphael G. E. Dall'Oca disse...

o Slompo... e rola o projeto piloto ai na Austrália também?
kkkkk....

Eduardo Slompo disse...

Ise, o chocolate em si já é uma das coisas mais inteligentes do planeta... hehehehe... Bjão!!! Saudades!!!

Êeeee Gaúcho, aqui vc ia se dar bem demais viu, corneteiro do jeito que é! hahahaha

Dalloca, grande filósofo, o projeto piloto aqui ainda está na fase de pré-estudo... estou cogitando a possibilidade de fazer alguns testes... huahauhauhau

Abraço prá todo mundo!!!

Monarão disse...

É Slompo, mas eu conheço e confio na sua capacidade, sei que vc logo vai implantar o projeto piloto nesta empresa (e pra isso já vai contar com a principal aliada: a chefe) pois como ela tá correndo todo dia 30 min com vc, falta pouco pra ela também entrar no clima e transformar este tempo em 2 ou 3 horas... fácil...hahaha

Eduardo Slompo disse...

hauhauhauhauhauhauhauhauhuahuahuahuah

Eeeeee fullzão, que comédia...

Pois é, a gerente com certeza vai gostar da minha ideia... hauhuahauhau...

Agora só falta eu abrir concorrência com a empresa... hauhauauh

Abraço cara!

Bruno disse...

Esse blog tem que virar um livro... pensa aí brother!

Eduardo Slompo disse...

Hahaha, quem me dera! hehehe...

Fernando Delago disse...

Eduardo, muito legal seu blog.
Pergunta: agora depois de um bom tempo na Austrália, ainda esta gostando do lugar? Ainda acha o ambiente de trabalho muito bom?
Abraço.

Eduardo Slompo disse...

Fernando, gosto daqui cada vez mais! Quanto mais o tempo passa, mais tenho a certeza de que tirar o visto de residência australiano foi o melhor investimento que fiz na vida. :)

Fernando disse...

Olá, Eduardo, como vai?
Meu nome é Fernando e tenho séria intenção de trabalhar na Austrália nos próximos 5 ou 7 anos.
Você tem observado alguma demanda por gerente de serviços de TI (ITIL e COBIT)?
Desde já o parabenizo por sua iniciativa e por seu blog.
Um abraço!

Eduardo Slompo disse...

Fala Fernando,

A demanda pra essa área é boa, o único problema é que pra conseguir entrar nessa área a exigência do nível de inglês é bem alta, então talvez a princípio vc tenha "descer" uns degraus e começar numa área técnica, pelo menos por uns meses, até acostumar com o sotaque australiano (que é um dos mais difíceis) e deixar o inglês bom. Tirando isso, é uma área excelente! :)

Abraço!

PS: Não esquece de dar uma conferida no "Post Mais Importante do Blog" quando tiver uns minutinhos, o link tá lá no cabeçalho. :)